AmbScience

ETA

Cuidados básicos com a ETA e a ETE

O aumento da população nas áreas urbanas ocasionou um grande problema que persiste até os dias de hoje: a poluição, principalmente nas águas. Quando não há um tratamento adequado, pode resultar em diversas doenças, como ocorreu no início do século, como a epidemia de cólera e febre tifóide. Para solucionar o problema, foram construídas: Estação de Tratamento de Água (ETA) e Estação de Tratamento de Esgoto (ETE). Veja quais as diferenças entre elas e os cuidados básicos com a ETA e a ETE.

Estações de Tratamento

As estações de tratamento são um conjunto de instalações e equipamentos destinados ao tratamento de água e de esgoto. Para que a água possa ser consumida pela população, precisa passar por um processo de tratamento que utiliza elementos físicos e químicos. Da mesma forma, o esgoto também deve passar por um processo de tratamento a fim de que provoque baixo impacto ambiental antes de ser lançado em algum corpo hídrico (córrego ou rio).

Estação de Tratamento de Água (ETA)

O tratamento de água  serve basicamente para filtrar as impurezas encontradas nas fontes de água doce, ou seja é feita a captação e potabilização da água. Através da ETA é realizado um processo de tratamento da água, antes que ela vá para o sistema de distribuição através de adutora. A forma mais comum de processo utilizado é composto pelas seguintes etapas:

  1. Captação e adução (transporte);
  2. Floculação;
  3. Decantação;
  4. Filtração;
  5. Desinfecção.

Estações de Tratamento de Esgoto (ETE)

O tratamento de esgoto tem como objetivo  limpar toda a água (efluente) despejada através da rede de esgoto no qual ela é reintroduzida nos rios, diminuindo seu impacto ecológico. Atualmente, a água despejada pelas indústrias e domicílios é tratada nas Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) antes de ser lançada no meio ambiente. Isso evita maiores danos ao meio ambiente e à saúde. O tratamento de efluentes é uma exigência da legislação ambiental. Por isso, quando a empresa deixa de cumprir com os requisitos legais, pode sofrer pesadas sanções que vão desde altas multas até a paralisação da atividade.

 

Etapas

Embora exijam bastante complexidade, as etapas nas ETEs são mais objetivas do que as etapas do tratamento de água. Cada método usado no tratamento vai depender muito do nível de poluição, bem como dos aspectos físicos, químicos e biológicos da água e efluentes que chegam para tratamento.
As estações de tratamento de esgoto utilizam, geralmente processos físicos, químicos e biológicos combinados, abrangendo ampla gama de tipos de efluentes a serem tratados.

 

Cuidado básicos com uma ETE e uma ETA

Para que ETAs e ETEs funcionem de forma correta, é necessário alguns cuidados básicos. Dessa forma, a água não ocasionará poluições fora dos padrões aceitáveis, garantindo a preservação dos rios e benefícios à saúde pública.Veja alguns cuidados básicos:

Equipamentos

O uso de bons equipamentos é essencial nas estações de tratamento. O uso de filtros de qualidade, por exemplo, é de grande importância para o tratamento dos efluentes domésticos, pois só ele garante a qualidade da purificação do esgoto, retendo maior parte da matéria orgânica e assim aumentando o oxigênio dos efluentes.

Outro equipamento indispensável é a escolha das bombas, que possuem diversas especificações e aplicações diferenciadas. É necessário escolher o equipamento ideal, pensando em todos os  trabalhos que ele poderá desenvolver e  as características de fluidos que deve transportar.

Outra questão que interfere diretamente na durabilidade e no funcionamento das estações (principalmente ETE) é a questão da impermeabilização dos tanques. Como os componentes do efluente muitas vezes são tóxicos, é preciso contar com uma cobertura resistente que garanta a durabilidade e a impenetrabilidade desses materiais no solo.

 

Legislação

Cada fase dos processos de tratamento da água exige um controle rígido de dosagem de produtos químicos e um acompanhamento dos padrões de qualidade.

No caso do Estado de São Paulo, por exemplo, a implantação de uma Estação de Tratamento de Água é caracterizada como uma fonte de poluição, portanto sua concepção, localização, construção e operação somente são permitidas mediante processo de licenciamento ambiental.

Já na construção das ETEs para esgotos sanitários, duas normas técnicas devem ser levadas em consideração: a ABNT-NBR 7229/93 e 13969/97. As ETEs destinadas a tratamento de efluentes industriais devem ser projetadas caso a caso. Obedecendo todas as legislações e normas técnicas, é possível se antecipar e evitar vários problemas no futuro.

Conclusão

As Estações de Tratamento de Água (ETA) e Estações de Tratamento de Esgoto (ETE) são extremamente importantes para solucionar o problema de poluição das águas. Tomando os devidos cuidados básicos na implementação das estações, só haverá benefícios para a população e o meio ambiente.

 

 

Precisa de ajuda para fazer o correto tratamento e monitoramento de efluentes sanitários e industriais? Então conheça mais sobre a AmbScience – Consultoria, Engenharia Ambiental e Serviços. Com clientes de vários setores de mercado como indústria, comércio e prestação de serviços, a AmbScience tem corpo técnico qualificado e pronto para te orientar! Fale com a gente no e-mail contato@ambscience.com ou telefone 011 3197-4780.

COMPARTILHAR: Facebook - Twitter - Google+